Palavras de Salvação. Seja bem-vindo!


26/05/2017


A Palavra de Deus -15.

Continuação do post anterior.

A Inspiração do Novo Testamento.

Jesus Cristo pré-autenticou os escritos do Novo Testamento ao afirmar que o Espírito Santo, que viria sobre os seus discípulos, os ensinaria 'todas as coisas' e os faria lembrar “de tudo quanto” Ele lhes havia dito. Veja em João 14.26: “mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.” - RA ). O mesmo Espírito Santo os guiaria a “toda a verdade” e lhes anunciaria “as coisas vindouras” (Veja João 16.13: “quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir.” - RA).

Assim o que os apóstolos escreveram (o Novo Testamento), está incluído na categoria de “Escritura” juntamente com o Antigo Testamento (Veja em 2 Pedro 3.16: “ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles.” - RA).

Além disso os apóstolos deram testemunho de sua inspiração ao escreverem seus livros (Veja em 1 Coríntios 14.37: “Se alguém pensa que é mensageiro de Deus ou que tem algum dom espiritual, deve saber que o que estou escrevendo é mandamento do Senhor.” - NTLH; em 1 Tessalonicenses 4.2: “Pois vocês conhecem os ensinamentos que demos pela autoridade do Senhor Jesus.” - NTLH; em 2 Pedro 3.2: “para que vos recordeis das palavras que, anteriormente, foram ditas pelos santos profetas, bem como do mandamento do Senhor e Salvador, ensinado pelos vossos apóstolos,” - RA;

e Apocalipse 22.6-10: “Disse-me ainda: Estas palavras são fiéis e verdadeiras. O Senhor, o Deus dos espíritos dos profetas, enviou seu anjo para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer. Eis que venho sem demora. Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro. Eu, João, sou quem ouviu e viu estas coisas. E, quando as ouvi e vi, prostrei-me ante os pés do anjo que me mostrou essas coisas, para adorá-lo. Então, ele me disse: Vê, não faças isso; eu sou conservo teu, dos teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus. Disse-me ainda: Não seles as palavras da profecia deste livro, porque o tempo está próximo.” - RA).

Continua no próximo post. 

Escrito por homota às 22h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/04/2017


A Palavra de Deus -14.

A Inspiração da Bíblia.

Continuação do post anterior.

A autoridade da Bíblia encontra justificativa na sua inspiração. Inspiração das Escrituras é o “superintender de Deus sobre os autores humanos, para que, usando suas próprias personalidades, eles compusessem e registrassem sem erro a Sua revelação ao homem nas palavras dos manuscritos originais”. Podemos dizer também que inspiração da Bíblia é “a influencia sobrenatural do Espírito Santo sobre os autores das Escrituras, que converteu seus escritos em um registro preciso da revelação ou que faz com que seus escritos sejam realmente a Palavra de Deus”.

O conceito de inspiração implica numa direção efetiva do Espírito de Deus sobre os autores humanos, de tal modo que o que eles escreveram é exatamente aquilo que Deus disse na revelação original e diz para as gerações seguintes, e, portanto, é a Palavra de Deus atual. (veja em Provérbios 30.5,6: “Toda palavra de Deus é pura; ele é escudo para os que nele confiam. Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda, e sejas achado mentiroso.” - RA; em Mateus 15.4: Porque Deus ordenou: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser a seu pai ou a sua mãe seja punido de morte.” - RA; em Atos 29.25: “E, havendo discordância entre eles, despediram-se, dizendo Paulo estas palavras: Bem falou o Espírito Santo a vossos pais, por intermédio do profeta Isaías, quando disse:” (Atos 28:25 RA); e em Hebreus 3.7,8: “Assim, pois, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração como foi na provocação, no dia da tentação no deserto,” - RA).

Também há a participação dos autores humanos nos escritos: eles buscaram o entendimento da revelação dada, compuseram e registraram as verdades de Deus, sob a influência do Espírito Santo (Veja em Lucas 1.1-4: “Visto que muitos houve que empreenderam uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram, conforme nos transmitiram os que desde o princípio foram deles testemunhas oculares e ministros da palavra, igualmente a mim me pareceu bem, depois de acurada investigação de tudo desde sua origem, dar-te por escrito, excelentíssimo Teófilo, uma exposição em ordem, para que tenhas plena certeza das verdades em que foste instruído.” - RA; e em 1 Coríntios 7.25,26: “Com respeito às virgens, não tenho mandamento do Senhor; porém dou minha opinião, como tendo recebido do Senhor a misericórdia de ser fiel. Considero, por causa da angustiosa situação presente, ser bom para o homem permanecer assim como está.” - RA).

É necessário também distinguir inspiração de revelação. Revelação é Deus dando a conhecer as verdades até então ocultas, enquanto que inspiração diz respeito à comunicação ou registro dessas verdades reveladas. Portanto, a revelação tem sentido vertical (Deus se dirigindo ao homem), e a inspiração tem sentido horizontal (o homem se dirigindo ao homem), embora esse processo seja também dirigido pelo Espírito Santo. É possível haver uma coisa sem a outra. Alguém pode ter recebido uma revelação de Deus e não ter a inspiração para comunicar ou registrar essa verdade; como também é possível alguém ter recebido a inspiração sem ter tido revelação, tendo que buscar a verdade de Deus noutras fontes, e não de Deus diretamente. Parece que este é o caso de Lucas. Vide em Lucas 1.1-4.

Continua no próximo post.

Escrito por homota às 16h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Facebook Twitter More...

Escrito por homota às 01h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/03/2017


A Palavra de Deus - 13.

 


Continuação do post anterior.

O Testemunho do Espírito Santo.

Muitos cristãos afirmam que a maior evidência de que a Bíblia é a Palavra de Deus é o fato de que nela Deus fala conosco, em nosso íntimo. Em última análise, é o testemunho do Espírito Santo no coração da pessoa que dissipa toda e qualquer dúvida, quanto à origem, ao caráter e a autoridade divina da Escritura.

Esse convencimento do Espírito se faz acompanhar pelo poder transformador da Palavra de Deus na vida do crente (Veja em 1 Tessalonicenses 2.13: “Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes.” - RA; em 2 Timóteo 3.16,17: “Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. E isso para que o servo de Deus esteja completamente preparado e pronto para fazer todo tipo de boas ações.” - NTLH; e em 1 Pedro 1.23: “ Pois vocês, pela viva e eterna palavra de Deus, nasceram de novo como filhos de um Pai que é imortal e não de pais mortais.” - NTLH).

Há outros fatores que testificam da autoridade final da Escritura. Entre eles, a consistência interna, o conteúdo e os efeitos da Escritura. A Bíblia tem muitas variedades, mas uma mensagem uniforme. Ela foi escrita durante um período de 1500 anos, em três línguas por cerca de 40 autores, falando de muitos assuntos, contudo, a Bíblia tem uma surpreendente unidade e consistência na sua mensagem. Além disso els contém muitas coisas que a mente humana nunca poderia ter imaginado. Seu conteúdo surpreende as mentes mais brilhantes. A Bíblia tem transformado países e sociedades e milhões de vidas através da história. A Bíblia é a Palavra poderosa de Deus.

 

Continua no próximo post.

Escrito por homota às 22h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/01/2017


A Palavra de Deus - 12.

Continuação do post anterior.

Reconhecimento das palavras dos apóstolos.

As palavras dos apóstolos também foram reconhecidas por Jesus e por eles mesmos. Jesus concedeu aos apóstolos uma unção especial do Espírito Santo (Veja em João20.22: “Depois soprou sobre eles e disse: —Recebam o Espírito Santo.” - NTLH; e em Atos 1.5: “Pois, de fato, João batizou com água, mas daqui a poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo.” - NTLH).

Deu-lhes autoridade para que ensinassem em seu nome (Veja em Mateus 28.18-20: “Então Jesus chegou perto deles e disse: —Deus me deu todo o poder no céu e na terra. Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos.” - NTLH; em João 20.21: “Então Jesus disse de novo: —Que a paz esteja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês.” - NTLH; e em Atos 1.8: “Porém, quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até nos lugares mais distantes da terra.” - NTLH).

Prometeu que o Espírito Santo os guiaria em seus estudos e testemunhos (Veja em João 14.26: “Mas o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem de tudo o que eu disse a vocês.” - NTLH; em João 15.26: “—Quando chegar o Auxiliador, o Espírito da verdade, que vem do Pai, ele falará a respeito de mim. E sou eu quem enviará esse Auxiliador a vocês da parte do Pai.” - NTLH; e em João 16.13: “Porém, quando o Espírito da verdade vier, ele ensinará toda a verdade a vocês. O Espírito não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que ouviu e anunciará a vocês as coisas que estão para acontecer.” - NTLH).Assim, Jesus Cristo autenticou previamente os ensinos e os escritos dos apóstolos.

Os apóstolos também criam que estavam falando pelo Espírito Santo (Veja em 1 Pedro 1.12: “Quando os profetas falaram a respeito das verdades que vocês têm ouvido agora, Deus revelou a eles que o trabalho que faziam não era para o benefício deles, mas para o bem de vocês. Os mensageiros do evangelho, que falaram pelo poder do Espírito Santo, mandado do céu, anunciaram a vocês essas verdades. Essas são coisas que até os anjos gostariam de entender.” - NTLH), de quem recebiam o conteúdo de sua mensagem (Veja em 1 Coríntios 2.13: “Portanto, quando falamos, nós usamos palavras ensinadas pelo Espírito de Deus e não palavras ensinadas pela sabedoria humana. Assim explicamos as verdades espirituais aos que são espirituais.” - NTLH).

Eles tinham segurança absoluta absoluta no que falavam (Veja em Gálatas 1.8,9: “Mas, se alguém, mesmo que sejamos nós ou um anjo do céu, anunciar a vocês um evangelho diferente daquele que temos anunciado, que seja amaldiçoado! Pois já dissemos antes e repetimos: se alguém anunciar um evangelho diferente daquele que vocês aceitaram, que essa pessoa seja amaldiçoada!” - NTLH), e deram ordens com autoridade (Veja 2 Tessalonicenses 3.6,12: “Irmãos, em nome do nosso Senhor Jesus Cristo, ordenamos a vocês que se afastem de todos os irmãos que vivem sem trabalhar e que não seguem os ensinamentos que demos a eles. Em nome do Senhor Jesus Cristo, ordenamos com insistência a essas pessoas que vivam de um modo correto e trabalhem para se sustentar.” - NTLH).

Pedro classificou os escritos do apóstolo Paulo como “Escrituras” (Veja em 2 Pedro 3.16: “E foi isso mesmo que ele disse em todas as suas cartas quando escreveu a respeito disso. Nas cartas dele há algumas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e os fracos na fé explicam de maneira errada, como fazem também com outras partes das Escrituras Sagradas. E assim eles causam a sua própria destruição.” NTLH).

Dessa forma, o Antigo Testamento e o conteúdo do Novo Testamento, enfim, toda a Escritura foi reconhecida por Jesus e seus apóstolos como sendo de autoridade final em matéria de fé e pratica.

Viva Jesus!

Deus lhe abençoe!

 

Continua no próximo post.

Escrito por homota às 15h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/01/2017


Doutrina da Palavra de Deus - 11.

Continuação do post anterior.

Reconhecimento das palavras dos apóstolos.

As palavras dos apóstolos também foram reconhecidas por Jesus e por eles mesmos. Jesus concedeu aos apóstolos uma unção especial do Espírito Santo (Veja em João20.22: “Depois soprou sobre eles e disse: —Recebam o Espírito Santo.” - NTLH; e em Atos 1.5: “Pois, de fato, João batizou com água, mas daqui a poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo.” - NTLH).

Deu-lhes autoridade para que ensinassem em seu nome (Veja em Mateus 28.18-20: “Então Jesus chegou perto deles e disse: —Deus me deu todo o poder no céu e na terra. Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos.” - NTLH; em João 20.21: “Então Jesus disse de novo: —Que a paz esteja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês.” - NTLH; e em Atos 1.8: “Porém, quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até nos lugares mais distantes da terra.” - NTLH).

Prometeu que o Espírito Santo os guiaria em seus estudos e testemunhos (Veja em João 14.26: “Mas o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem de tudo o que eu disse a vocês.” - NTLH; em João 15.26: “—Quando chegar o Auxiliador, o Espírito da verdade, que vem do Pai, ele falará a respeito de mim. E sou eu quem enviará esse Auxiliador a vocês da parte do Pai.” - NTLH; e em João 16.13: “Porém, quando o Espírito da verdade vier, ele ensinará toda a verdade a vocês. O Espírito não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que ouviu e anunciará a vocês as coisas que estão para acontecer.” - NTLH).Assim, Jesus Cristo autenticou previamente os ensinos e os escritos dos apóstolos.

Os apóstolos também criam que estavam falando pelo Espírito Santo (Veja em 1 Pedro 1.12: “Quando os profetas falaram a respeito das verdades que vocês têm ouvido agora, Deus revelou a eles que o trabalho que faziam não era para o benefício deles, mas para o bem de vocês. Os mensageiros do evangelho, que falaram pelo poder do Espírito Santo, mandado do céu, anunciaram a vocês essas verdades. Essas são coisas que até os anjos gostariam de entender.” - NTLH), de quem recebiam o conteúdo de sua mensagem (Veja em 1 Coríntios 2.13: “Portanto, quando falamos, nós usamos palavras ensinadas pelo Espírito de Deus e não palavras ensinadas pela sabedoria humana. Assim explicamos as verdades espirituais aos que são espirituais.” - NTLH).

Eles tinham segurança absoluta absoluta no que falavam (Veja em Gálatas 1.8,9: “Mas, se alguém, mesmo que sejamos nós ou um anjo do céu, anunciar a vocês um evangelho diferente daquele que temos anunciado, que seja amaldiçoado! Pois já dissemos antes e repetimos: se alguém anunciar um evangelho diferente daquele que vocês aceitaram, que essa pessoa seja amaldiçoada!” - NTLH), e deram ordens com autoridade (Veja 2 Tessalonicenses 3.6,12: “Irmãos, em nome do nosso Senhor Jesus Cristo, ordenamos a vocês que se afastem de todos os irmãos que vivem sem trabalhar e que não seguem os ensinamentos que demos a eles. Em nome do Senhor Jesus Cristo, ordenamos com insistência a essas pessoas que vivam de um modo correto e trabalhem para se sustentar.” - NTLH).

Pedro classificou os escritos do apóstolo Paulo como “Escrituras” (Veja em 2 Pedro 3.16: “E foi isso mesmo que ele disse em todas as suas cartas quando escreveu a respeito disso. Nas cartas dele há algumas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e os fracos na fé explicam de maneira errada, como fazem também com outras partes das Escrituras Sagradas. E assim eles causam a sua própria destruição.” NTLH).

Dessa forma, o Antigo Testamento e o conteúdo do Novo Testamento, enfim, toda a Escritura foi reconhecida por Jesus e seus apóstolos como sendo de autoridade final em matéria de fé e pratica.

 

Continua no próximo post.

Escrito por homota às 15h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/12/2016


Doutrina da Palavra de Deus - 10.

Reconhecimento do Novo Testamento.

A Palavra de Deus – 10.

As palavras de Jesus foram reconhecidas de autoridade por Ele próprio e pelos seus apóstolos. Jesus afirmou que Suas palavras tinham poder e autoridade sem igual (Veja em João 6.63: “O Espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida.” - RA); e em João 15.3: “Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado;” - RA). Ele disse que elas não passarão (Veja em Marcos 13.31: “O céu e a terra desaparecerão, mas as minhas palavras ficarão para sempre.” - NTLH) e devem ser ouvidas e obedecidas (Veja em Mateus 5.21,22 ss: “—Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: “Não mate. Quem matar será julgado.” Mas eu lhes digo que qualquer um que ficar com raiva do seu irmão será julgado. Quem disser ao seu irmão: “Você não vale nada” será julgado pelo tribunal. E quem chamar o seu irmão de idiota estará em perigo de ir para o fogo do inferno.” (Mateus 5:21,22 NTLH); em Mateus 7.24: “ —Quem ouve esses meus ensinamentos e vive de acordo com eles é como um homem sábio que construiu a sua casa na rocha.” (Mateus 7:24 NTLH); e em João 8.31: “Então Jesus disse para os que creram nele: —Se vocês continuarem a obedecer aos meus ensinamentos, serão, de fato, meus discípulos” - NTLH).

Os apóstolos também reconheceram a autoridade divina do Seu Mestre e Senhor (Veja Atos 20.35: “Em tudo tenho mostrado a vocês que é trabalhando assim que podemos ajudar os necessitados. Lembrem das palavras do Senhor Jesus: “É mais feliz quem dá do que quem recebe.”” - NTLH; em 1 Coríntios 7.10: “Para os que já estão casados tenho um mandamento, que não é meu, mas do Senhor: que a mulher não se separe do seu marido.” - NTLH; e em 1 Coríntios 11.23: “Porque eu recebi do Senhor este ensinamento que passei para vocês: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, pegou o pão” - NTLH).

Em 1Timóteo 5.18: “Pois a Escritura declara: Não amordaces o boi, quando pisa o trigo. E ainda: O trabalhador é digno do seu salário.” - RA, temos a combinação de um versículo do Antigo Testamento (Deuteronômio 25.4: “ Não atarás a boca ao boi quando debulha.” com outro do Novo Testamento (Lucas 10.7: “Permanecei na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem; porque digno é o trabalhador do seu salário. Não andeis a mudar de casa em casa.” - RA, extraído dos ensinos de Jesus, sob a designação de Escritura.

Isto confere às palavras de Cristo autoridade igual a das Escrituras do Antigo Testamento.

Continua no próximo post.

Viva Jesus!

 

Deus lhe abençoe! 

Escrito por homota às 17h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/11/2016


Doutrina da Palavra de Deus - 09.

Reconhecimento das Escrituras.

Continuação do post anterior.

Jesus Cristo acreditava que as Escrituras eram uma revelação de Deus dada sob a inspiração do Espírito Santo (Veja em Marcos 12.36: “Pois Davi, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu: “O Senhor Deus disse ao meu Senhor: ‘Sente-se do meu lado direito, até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés.’”” - NTLH). Jesus cria na autoridade de todo o Antigo Testamento (Veja em Lucas 24.25-27: “Então Jesus lhes disse: —Como vocês demoram a entender e a crer em tudo o que os profetas disseram! Pois era preciso que o Messias sofresse e assim recebesse de Deus toda a glória. E começou a explicar todas as passagens das Escrituras Sagradas que falavam dele, iniciando com os livros de Moisés e os escritos de todos os Profetas.” - NTLH). Referiu-se a cada uma das suas principais divisões: a lei (Mateus 4.4: “Jesus respondeu: —As Escrituras Sagradas afirmam: “O ser humano não vive só de pão, mas vive de tudo o que Deus diz.”” - NTLH), os livros poéticos (Lucas 24.44: “ Depois disse: —Enquanto ainda estava com vocês, eu disse que tinha de acontecer tudo o que estava escrito a meu respeito na Lei de Moisés, nos livros dos Profetas e nos Salmos.” - NTLH) e os profetas (Marcos 7.6: “Jesus respondeu: —Hipócritas! Como Isaías estava certo quando falou a respeito de vocês! Ele escreveu assim: “Deus disse: Este povo com a sua boca diz que me respeita, mas na verdade o seu coração está longe de mim.” - NTLH).

Jesus aceitou as histórias do Antigo Testamento com verdadeiras. Aceitou os milagres, as profecias e a ética. E não foi uma simples acomodação à crença de sua época, pois permitiu que a Palavra escrita dirigisse Sua missão, fez uso dela para resistir a satanás no deserto e citou-as durante seu momento final da agonia na cruz. Ele sujeitou-se às Escrituras do Antigo Testamento. Portanto, para Jesus, a Escritura antiga era fonte final de autoridade.

Os apóstolos também reconheceram a autoridade final do Antigo Testamento. Ele citaram a Escritura Antiga como apoio aos seus ensinos. Com freqüência apresentaram a fé cristã como cumprimento das Escrituras (Veja em Atos 3.22-25: “Pois Moisés disse: “Do meio de vocês o Senhor Deus escolherá e enviará para vocês um profeta, assim como ele me enviou. Obedeçam a tudo o que ele lhes disser. Aquele que não obedecer será separado do povo de Deus e destruído.” Samuel e todos os profetas que vieram depois dele falaram a respeito destes dias. As promessas que Deus fez por meio dos seus profetas são para vocês. E vocês fazem parte da aliança que Deus fez com os seus antepassados, quando disse para Abraão: “Por meio dos seus descendentes, eu abençoarei todas as nações do mundo.”” - NTLH; em Atos 4.11: “Jesus é aquele de quem as Escrituras Sagradas dizem: “A pedra que vocês, os construtores, rejeitaram veio a ser a mais importante de todas.”” - NTLH; e em Romanos 1.2: “Há muito tempo essa boa notícia foi prometida por Deus, por meio dos seus profetas, e escrita nas Escrituras Sagradas.” - NTLH).

Para os apóstolos, assim como para o seu Mestre, O Antigo Testamento era a Palavra de Deus escrita (Veja Atos 4.25: “Tu falaste por meio do Espírito Santo e do nosso antepassado Davi, teu servo, quando ele disse: “Por que as nações pagãs ficaram furiosas? Por que os povos fizeram planos tão tolos?” - NTLH; em 2 Timóteo 3.16: “Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver.” - NTLH; em Hebreus 10.15-17: “E o Espírito Santo também nos dá o seu testemunho sobre isso. Primeiro ele diz: “Quando esse tempo chegar, diz o Senhor, eu farei com o povo de Israel esta aliança: Porei as minhas leis no coração deles e na mente deles as escreverei.” Depois ele diz: “Não lembrarei mais dos seus pecados nem das suas maldades.”” - NTLH; e em 2 Pedro 1.21: “Pois nenhuma mensagem profética veio da vontade humana, mas as pessoas eram guiadas pelo Espírito Santo quando anunciavam a mensagem que vinha de Deus.” - NTLH).

 

Continua no próximo post.

Escrito por homota às 23h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/11/2016


Doutrina da Palavra de Deus - 08.

A Autoridade da Escritura.

Quando falamos em autoridade da Escritura estamos indicando a exatidão estabelecida em cujas informações pode-se confiar. Na perspectiva cristã, Deus é a autoridade suprema, e a Escritura é a fonte final onde encontramos a mente e a vontade de Deus.

Durante a história os cristãos tem procurado fontes secundárias de autoridade para as questões de fé. As principais fontes secundárias são os credos, que são “resumos das verdades cristãs que foram produzidas nos primeiros séculos para declarar a essência da fé em uma época de confusão teológica”, as confissões históricas, que pertencem ao período da Reforma e pós-Reforma, a opinião da Igreja, como tendência principal do entendimento cristão, indicativo da mente de Deus, a experiência cristã, o raciocínio cristão e a consciência, como sendo a voz do Espírito Santo.

Todas elas, entretanto, especialmente os credos e as confissões históricas, pretendem apoiar-se na Bíblia, denunciando que são fontes secundárias de autoridade e apontando para a Bíblia como fonte final.

A Bíblia é a forma material da revelação especial de Deus para nós hoje. Através das palavras da Bíblia, Deus se revela a nós hoje como quando Ele falou pela primeira vez. A palavra de Deus é eterna. O que Ele disse no passado vale para hoje e para sempre (Veja em Deuteronômio 29.29: “—Há coisas que não sabemos, e elas pertencem ao SENHOR, nosso Deus; mas o que Ele revelou, isto é, a sua Lei, é para nós e para os nossos descendentes, para sempre. Ele fez isso a fim de que obedecêssemos a todas as suas leis.” - NTLH). Significa que Deus diria a nós hoje, nas mesmas condições das pessoas do passado, o que Ele disse para elas outrora.

Mas que base temos para afirmarmos que a Bíblia é hoje fonte final de autoridade religiosa? O que se segue é uma base segura para os cristãos edificados sobre os fundamentos dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Jesus Cristo a principal pedra de esquina (Veja Efésios 2.20: “Vocês são como um edifício e estão construídos sobre o alicerce que os apóstolos e os profetas colocaram. E a pedra fundamental desse edifício é o próprio Cristo Jesus.” - NTLH).

Nossa fé está fundada em Jesus e nos ensinos dos seus apóstolos. Dessa forma a atitude de Jesus e seus apóstolos para com a Escritura serve de base para nós. Se nossa fé está em Jesus, então o que Ele creu e ensinou devemos também crer. O mesmo se pode dizer acerca dos apóstolos em cujos fundamentos estamos alicerçados. Eles reconheceram a autoridade final do Antigo Testamento.

Jesus citou as Escrituras do Antigo Testamento e se sujeitou a elas (Veja em Mateus 4.4: “Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.” - RA; em Mateus 26.53,54: “Acaso, pensas que não posso rogar a meu Pai, e ele me mandaria neste momento mais de doze legiões de anjos? Como, pois, se cumpririam as Escrituras, segundo as quais assim deve suceder?” - RA; e em Marcos 14.27: “E Jesus disse aos discípulos: —Todos vocês vão fugir e me abandonar, pois as Escrituras Sagradas dizem: “Matarei o pastor, e as ovelhas serão espalhadas.”” - NTLH).

Ele se referiu à Escritura como Palavra de Deus (Veja Marcos 7.13: “Assim vocês desprezam a palavra de Deus, trocando-a por ensinamentos que passam de pais para filhos. E vocês fazem muitas outras coisas como esta.” - NTLH)

 

 

Escrito por homota às 13h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/10/2016


Doutrina da Palavra de Deus - 07.

O registro da Revelação.

O cristão verdadeiro sempre defendeu o princípio sagrado de que na Bíblia temos uma revelação de Deus, de fato a revelação mais clara e sem erro. Deus criou o homem como um ser inteligente para ter comunhão com Ele. De todas as criaturas, o homem é o único feito à imagem de Deus (Veja Gênesis 1.27: “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” - RA). Desde a criação, Deus tem desejado que escolhamos imitá-lo e estar com Ele. Para fazer isso, precisamos conhecê-lO e saber o que Ele deseja de nós. É por isso que Deus nos deu a Bíblia. Ela é a revelação de Deus para nos equipar para toda a boa obra (Veja 2 Timóteo 3.16,17: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” - RA). A Bíblia começa com a criação para nos mostrar como Deus nos ama e quanto Ele quer que estejamos com Ele. Ela também nos mostra quanto Ele odeia o pecado e a desobediência, as barreiras que nos separam do nosso Criador.

O apóstolo Paulo contrasta o homem natural e o homem espiritual. O homem natural é o que não aceita a revelação de Deus na Bíblia. Seu horizonte é limitado pelas coisas do mundo. Ele não pode conhecer Deus porque é somente através da Palavra de Deus que uma pessoa pode entender qual é a Sua vontade. O homem espiritual ouve e lê as Escrituras e confia na revelação de Deus. (Veja em 1 Coríntios 2.14-16: “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.” - RA).

Paulo mostra que Deus se revela somente através do Espírito; portanto, a sabedoria dos homens não pode chegar a conhecer Deus, nem a aprender a Sua vontade. Enquanto as pessoas mundanas consideram tolo o homem espiritual, isso não importa; afinal foram os “sábios” deste mundo que crucificaram o próprio Senhor da Glória. (Veja em 1Coríntios 2.8: “Nenhum dos poderes que agora governam o mundo conheceu essa sabedoria. Pois, se a tivessem conhecido, não teriam crucificado o glorioso Senhor.” - NTLH).

 

A Bíblia, também chamada de Escritura ou Escrituras, é o registro inspirado da revelação especial de Deus ao homem. Ela é fonte de revelação para nós. Nela podemos ouvir a Deus, conhecê-lO e a Sua vontade como se Deus falasse diretamente conosco. Nenhuma outra revelação é necessária hoje para a humanidade acerca de Deus e dos Seus planos. Nada mais a acrescentar ao registro bíblico. Apenas entender, mediante o auxílio do Espírito Santo, o que já está revelado. Entretanto, quando Cristo voltar Ele trará mais luz acerca do que já foi falado, mas que agora “vemos como por espelho ” (Veja 1 Coríntios 13.12: “O que agora vemos é como uma imagem imperfeita num espelho embaçado, mas depois veremos face a face. Agora o meu conhecimento é imperfeito, mas depois conhecerei perfeitamente, assim como sou conhecido por Deus.” - NTLH)

Escrito por homota às 17h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/09/2016


Doutrina da Palavra de Deus - 06.

Características da Revelação Especial.

Continuação do post anterior.

A finalidade da revelação especial é levar o homem de volta a Deus, livre do pecado e de suas conseqüências. Na Escritura, Deus vai se revelando aos poucos como Salvador e dando a conhecer os mistérios da redenção. Essa revelação foi também atingindo níveis cada vez maiores no plano espiritual. De Gênesis a Apocalipse podemos notar uma gradação progressiva na revelação.

Não se trata apenas de idéias a respeito de Deus, como conceitos teóricos sobre os atributos da Divindade, mas a apresentação da Pessoa de Deus mesmo e o seu comparecimento junto aos indivíduos para tratar de problemas reais na vida das pessoas. Por isso a revelação visava antes de tudo a comunhão do homem com Deus. Jesus Cristo não somente é o principal meio dessa revelação como também é o tema que permeia toda a revelação (Veja em Deuteronômio 18.15: “Do meio de vocês Deus escolherá para vocês um profeta que será parecido comigo, e vocês vão lhe obedecer.” - NTLH; em Atos 3.22: “Pois Moisés disse: “Do meio de vocês o Senhor Deus escolherá e enviará para vocês um profeta, assim como ele me enviou. Obedeçam a tudo o que ele lhes disser.” - NTLH; e em Lucas 24.27: “E começou a explicar todas as passagens das Escrituras Sagradas que falavam dele, iniciando com os livros de Moisés e os escritos de todos os Profetas.” - NTLH). Portanto Cristo é a perspectiva pela qual a Bíblia deve ser lida e interpretada.

O seu conteúdo foi suficientemente registrado na Bíblia para nós, e é por meio dela que tomamos conhecimento dessa revelação ocorrida no passado e temos nossa compreensão de Deus e de Sua vontade hoje. A Bíblia é a fonte principal da Teologia. A Bíblia não registra toda a revelação especial de Deus ocorrida na história da humanidade (Veja João 21.25: “Ainda há muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem escritas, uma por uma, acho que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos.” - NTLH).

Mas o que ela registra é suficiente para os propósitos de Deus. Também é provável que Israel e todas as pessoas da Bíblia antes de Israel não tenham sido os únicos a receber de Deus a revelação especial. Talvez Melquisedeque, cuja investidura divina foi reconhecida por Abraão, como também o é no Novo Testamento, seja uma prova de como Deus Se revelou também a outros indivíduos e outros povos.

Abimeleque é um exemplo de homem ímpio que recebeu revelação específica de Deus, embora não fosse com propósito redentivo (Veja em Gênesis 20.3: “Mas de noite, num sonho, Deus apareceu a Abimeleque e disse: —Você vai ser castigado com a morte porque a mulher que mandou buscar é casada.” - NTLH).

 

Os magos do oriente também receberam revelação especial sobre o nascimento de Jesus. Entretanto a revelação bíblica é sem igual pelo seu conteúdo, características e propósito. Por isso todas as nações precisam ouvir Sua mensagem de salvação por meio de Cristo (Veja em Mateus 28.19,20: “Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos.” - NTLH).

Escrito por homota às 23h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/08/2016


Facebook Twitter More...

Compartilhar

Escrito por homota às 22h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Doutrina da Palavra de Deus - 05.

Revelação Especial – III

Continuação do post anterior.

Os profetas duraram até João Batista. Depois dos profetas veio o Filho de Deus. O meio mais extraordinário da revelação especial foi a encarnação do Verbo divino (Veja em João 1.1-3,14,18: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dEle, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai. Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou.” - RA; em João 14.8,9: “Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta. Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” - RA; em Colossenses 2.9: “porquanto, nEle, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade.” - RA; e em Hebreus 1.2: “nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo.” - RA).

Ele revelou mais profundamente o Pai e seus propósitos para com a humanidade (Veja em João 1.16-18: “E todos nós recebemos também da sua plenitude, com graça sobre graça. Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer.” - RC; e em Hebreus 10.20: “pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne,” - RA).

Em Jesus a revelação teve o seu clímax. Por meio de Jesus os apóstolos receberam os mais excelentes conhecimentos da verdade redentora de Deus e no-las tranmitiram. As Escrituras, à medida em que nelas foram sendo registradas os conhecimentos já adquiridos de Deus, serviam, por sua vez, de meio de revelação para as novas gerações, como acontece até o dia de hoje (Veja em Deuteronômio 29.29: “—Há coisas que não sabemos, e elas pertencem ao SENHOR, nosso Deus; mas o que ele revelou, isto é, a sua Lei, é para nós e para os nossos descendentes, para sempre. Ele fez isso a fim de que obedecêssemos a todas as suas leis.” - NTLH; em Isaías 8.19,20: “—Algumas pessoas vão pedir que vocês consultem os adivinhos e os médiuns, que cochicham e falam baixinho. Essas pessoas dirão: “Precisamos receber mensagens dos espíritos, precisamos consultar os mortos em favor dos vivos!” Mas vocês respondam assim: “O que devemos fazer é consultar a lei e os ensinamentos de Deus. O que os médiuns dizem não tem nenhum valor.”” - NTLH; e em 2 Timóteo 3.16,17: “Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. E isso para que o servo de Deus esteja completamente preparado e pronto para fazer todo tipo de boas ações.” - NTLH).

 

Nós hoje podemos não ouvir os profetas, nem o Filho de Deus diretamente, mas ouvimo-lo indiretamente através das Escrituras. Por meio delas Deus fala a nós hoje como outrora falou através dos profetas, do Filho e dos apóstolos.

Escrito por homota às 22h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/08/2016


A Doutrina da Palavra de Deus - 04.

Revelação Especial – II.

Continuação do post anterior.

Na revelação especial Deus se serviu também de Atos miraculosos, particulares e históricos (Veja em Êxodo 4.2-5: “Então o SENHOR perguntou: —O que é isso que você tem na mão? —Um bastão—respondeu Moisés. Deus disse: —Jogue-o no chão. Ele jogou, e o bastão virou uma cobra. E Moisés fugiu dela. Aí o SENHOR ordenou a Moisés: —Estenda a mão e pegue a cobra pelo rabo. Moisés estendeu a mão e pegou a cobra pelo rabo, e de novo ela virou um bastão na mão dele. Então o SENHOR disse: —Faça isso para provar aos israelitas que o SENHOR, o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, apareceu a você.” - NTLH; em 1 Reis 18.24: “ E aí os profetas de Baal vão orar ao seu deus, e eu orarei ao SENHOR. O deus que responder mandando fogo, este é que é Deus. E todo o povo respondeu: —Está bem assim!” - NTLH; em João 5.36: “Mas eu tenho um testemunho a meu favor ainda mais forte do que o que João deu: são as coisas que eu faço, as quais o meu Pai me mandou fazer. Elas dão testemunho a favor de mim e provam que o Pai me enviou.” - NTLH; em João 20.30,31: “Jesus fez diante dos discípulos muitos outros milagres que não estão escritos neste livro. Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Messias, o Filho de Deus. E para que, crendo, tenham vida por meio dele.” - NTLH; e em Hebreus 2.1-4: “Por isso devemos prestar mais atenção nas verdades que temos ouvido, para não nos desviarmos delas. Não há dúvida de que a mensagem que foi dada por meio dos anjos é verdadeira; e aqueles que não a seguiram nem foram obedientes a ela receberam o castigo que mereciam. Sendo assim, como é que nós escaparemos do castigo se desprezarmos uma salvação tão grande? Primeiro, o próprio Senhor Jesus anunciou essa salvação; e depois aqueles que a ouviram nos provaram que ela é verdadeira. Ao mesmo tempo, por meio de sinais de poder, maravilhas e muitos tipos de milagres, Deus confirmou o testemunho deles. E, de acordo com a sua vontade, distribuiu também os dons do Espírito Santo.” - NTLH).

Deus se serviu também da encarnação do Filho de Deus (Veja em João 1.1-3,14,18: “Antes de ser criado o mundo, aquele que é a Palavra já existia. Ele estava com Deus e era Deus. Desde o princípio, a Palavra estava com Deus. Por meio da Palavra, Deus fez todas as coisas, e nada do que existe foi feito sem ela. A Palavra se tornou um ser humano e morou entre nós, cheia de amor e de verdade. E nós vimos a revelação da sua natureza divina, natureza que ele recebeu como Filho único do Pai. Ninguém nunca viu Deus. Somente o Filho único, que é Deus e está ao lado do Pai, foi quem nos mostrou quem é Deus.” - NTLH; em João 14.8,9: “Filipe disse a Jesus: —Senhor, mostre-nos o Pai, e assim não precisaremos de mais nada. Jesus respondeu: —Faz tanto tempo que estou com vocês, Filipe, e você ainda não me conhece? Quem me vê vê também o Pai. Por que é que você diz: “Mostre-nos o Pai”?” - NTLH; em Colossences 2.9: “Pois em Cristo, como ser humano, está presente toda a natureza de Deus,” - NTLH; e em Hebreus 1.3: “O Filho brilha com o brilho da glória de Deus e é a perfeita semelhança do próprio Deus. Ele sustenta o Universo com a sua palavra poderosa. E, depois de ter purificado os seres humanos dos seus pecados, sentou-se no céu, do lado direito de Deus, o Todo-Poderoso.” - NTLH).

Os principais agentes de Deus que receberam e comunicaram a revelação foram os profetas e Jesus Cristo (Veja em Hebreus 1.1,2: “Antigamente, por meio dos profetas, Deus falou muitas vezes e de muitas maneiras aos nossos antepassados, mas nestes últimos tempos ele nos falou por meio do seu Filho. Foi Ele quem Deus escolheu para possuir todas as coisas e foi por meio dele que Deus criou o Universo.” - NTLH). Os profetas de Israel foram os grandes portadores da revelação de Deus no passado. Eles tinham visões de Deus, e por isso eram chamados videntes (Veja 1 Samuel 9.9: “ —É uma boa idéia! —respondeu Saul. —Vamos. Então eles foram à cidade onde o homem santo morava. Quando estavam subindo o morro para chegar à cidade, encontraram algumas moças que estavam saindo para tirar água. Eles perguntaram: —O vidente está na cidade? (Antigamente, quando alguém queria fazer uma pergunta a Deus, costumava dizer: “Vamos falar com o vidente.” Porque naquele tempo os profetas eram chamados de videntes.)” - NTLH).

Deus lhes falou acerca de Sua vontade e de Seu propósito para com o Seu povo. Eles então predisseram acontecimentos que vieram a acontecer na história.

 

Continua no próximo post.

Escrito por homota às 20h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/07/2016


Doutrina da Palavra de Deus - 03.

Revelação Especial.

Revelação Especial é a revelação que Deus faz de Si mesmo e da Sua mensagem a um indivíduo ou a um grupo de pessoas, por meio de palavras ou acontecimentos especiais históricos, tendo em vista um determinado fim, notadamente a redenção.

Na revelação especial Deus se serviu de palavras, visões, sonhos (Veja em Números 12.6: “Então, disse: Ouvi, agora, as minhas palavras; se entre vós há profeta, eu, o SENHOR, em visão a ele, me faço conhecer ou falo com ele em sonhos.” - RA; em Gênesis 28.12-15:

Então Jacó sonhou. Ele viu uma escada que ia da terra até o céu, e os anjos de Deus subiam e desciam por ela. O SENHOR Deus estava ao lado dele e disse: —Eu sou o SENHOR, o Deus do seu avô Abraão e o Deus de Isaque, o seu pai. Darei a você e aos seus descendentes esta terra onde você está deitado. Os seus descendentes serão tantos como o pó da terra. Eles se espalharão de norte a sul e de leste a oeste, e por meio de você e dos seus descendentes eu abençoarei todos os povos do mundo. Eu estarei com você e o protegerei em todos os lugares aonde você for. E farei com que você volte para esta terra. Eu não o abandonarei até que cumpra tudo o que lhe prometi.” - NTLH;

em Gênesis 31.11-13: “O Anjo de Deus me chamou pelo nome, e eu respondi: “Aqui estou.” Então ele continuou: “Veja! Todos os bodes que estão cruzando são listados, malhados e manchados. Eu estou fazendo com que isso aconteça porque tenho visto o que Labão está fazendo com você. Eu sou o Deus que apareceu a você em Betel, onde você me dedicou uma pedra, derramando azeite sobre ela, e onde você me fez uma promessa. Agora prepare-se, saia desta terra e volte para a terra onde você nasceu.”” - NTLH; em Daniel 2.1 e seguintes: “ No segundo ano de Nabucodonosor como rei da Babilônia, ele teve uns sonhos que o deixaram tão preocupado, que não podia dormir.” - NTLH e versículos seguintes; em Mateus 2.12,13: “ E num sonho Deus os avisou que não voltassem para falar com Herodes. Por isso voltaram para a sua terra por outro caminho. Depois que os visitantes foram embora, um anjo do Senhor apareceu num sonho a José e disse: —Levante-se, pegue a criança e a sua mãe e fuja para o Egito. Fiquem lá até eu avisar, pois Herodes está procurando a criança para matá-la.” - NTLH;

em Mateus 2.19-22: “Depois que Herodes morreu, um anjo do Senhor apareceu num sonho a José, no Egito, e disse: —Levante-se, pegue a criança e a sua mãe e volte para a terra de Israel, pois as pessoas que queriam matar o menino já morreram. Então José se levantou, pegou a criança e a sua mãe e voltou para a terra de Israel. Mas, quando ficou sabendo que Arquelau, filho do rei Herodes, estava governando a Judéia no lugar do seu pai, teve medo de ir morar lá. Depois de receber num sonho mais instruções, José foi para a região da Galiléia” - NTLH; em Gálatas 1.11,12: “Meus irmãos, eu afirmo a vocês que o evangelho que eu anuncio não é uma invenção humana. Eu não o recebi de ninguém, e ninguém o ensinou a mim, mas foi o próprio Jesus Cristo que o revelou para mim.” - NTLH;

em Atos 9.3-6: “Mas na estrada de Damasco, quando Saulo já estava perto daquela cidade, de repente, uma luz que vinha do céu brilhou em volta dele. Ele caiu no chão e ouviu uma voz que dizia: —Saulo, Saulo, por que você me persegue? —Quem é o senhor? —perguntou ele. A voz respondeu: —Eu sou Jesus, aquele que você persegue. Mas levante-se, entre na cidade, e ali dirão a você o que deve fazer.” - NTLH; em Atos 10.10-13: “Pedro ficou com fome e quis comer alguma coisa. Enquanto o almoço estava sendo feito, ele teve uma visão. Viu o céu aberto e uma coisa parecida com um grande lençol amarrado pelas quatro pontas, que descia até o chão. Dentro daquilo havia todos os tipos de animais de quatro patas, de animais que se arrastam pelo chão e de aves. Então Pedro ouviu uma voz, que dizia: —Pedro, levante-se! Mate e coma!” - NTLH; em Atos 16.9,10: “ Naquela noite Paulo teve uma visão. Ele viu um homem da província da Macedônia, que estava de pé e lhe pedia: “Venha para a Macedônia e nos ajude!” Logo depois dessa visão, nós resolvemos partir logo para a Macedônia, pois estávamos certos de que Deus nos havia chamado para anunciar o evangelho ao povo dali.” - NTLH; e as visões do Apocalipse.

 

Continua no próximo post.

Escrito por homota às 14h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, BOTAFOGO, Homem, Mais de 65 anos, Portuguese, Informática e Internet, Livros
Yahoo Messenger -

Histórico